Dicas

Fábrica de Brinquedos

 

É supercolorido, com textos curtos, ilustrações e fotos detalhadas do passo a passo da construção dos brinquedos. São 12 brinquedos, inspirados em datas comemorativas. A sua feitura é acompanhada de informações e curiosidades sobre a data em questão. As páginas iniciais trazem texto e fotos explicativas sobre os materiais reciclados, os instrumentos e materiais de acabamento, dicas de pintura, papietagem, recorte, medição etc. Com este livro, a criança fantasia e brinca a partir de material reciclado. Tem a oportunidade de ver material do dia a dia de sua casa, que seria descartado como lixo, se transformar em brinquedos criativos e lúdicos: caixa vazia de sapato e pedaços de papelão que viram prédio de escola; embalagem de iogurte, detergente e rolinho de papel higiênico que viram bilboquê; pote de sorvete e tampas de achocolatado que se convertem em carrinho de mão... Enfim um livro completo em diversidade de temas e experiências em sala de aula.

Atrativos do livro


- A variedade de formas, texturas e cores dos materiais utilizados auxilia no desenvolvimento dos sentidos e do senso estético da criança.

- Desperta a preocupação ambiental: os brinquedos propostos são confeccionados
com sucata. 

Aplicativos

 

 - Informativos Infantis

 

Dados Técnicos


Autor e ilustrador:
Ricardo Girotto
Preço sugerido: R$ 40,50

Ficha técnica
ISBN: 9788508128402
Formato: 23 x 30
Edição: 1
Ano da Edição: 2010
Páginas: 48

Catálogo Infantis
Assunto: Criatividade
Nível: Educação Infantil
érie: Pré-Escola
Tema: Meio Ambiente

Veja mais

 

 

 

Viajar, brincar e imaginar

 

 

Volta às aulas com as editoras Ática e Scipione

Livro demais

 

 

Oie, pessoal! Como vai todo mundo?

Eu vim correndo mostrar um presente muito, mas muito legal que ganhei do meu tio! Ele me deu o livro Fábrica de Brinquedos ontem à noite! Veio embrulhado com páginas de revista, todo criativo e reaproveitado! Aí, logo que rasguei tudo e vi sua capa, já vi que seria um dos meus favoritos da prateleira! É demais! O livro é cheinho de passo a passos com imagens de brinquedos com materiais recicláveis. Meu tio falou que era a carinha do blog! =) Eu adorei porque vou poder compartilhar várias dicas legais com vocês! Tem sugestão de brinquedo para todas as datas comemorativas do ano, assim, a maioria delas! Já separei essa página com o Pinóquio para fazer no Dia da Mentira! O personagem é feito de garrafinha de água, rolo de papel higiênico, tinta e papel! Achei muito divertidinho.

Fica a dica para a prateleira de vocês também! A Editora é a Ática e o autor é o Ricardo Girotto. Até mais,Clarinha

http://blogverdedaclarinha.blog.uol.com.br/

Just TV Curtindo São Paulo

 


A jornalista e apresentadora do Programa Curtindo São Paulo, Susana Angeloni, entrevistou o autor do livro "Fábrica de Brinquedos", Ricardo Girotto (editora Ática, 2010).

Programa exibido dia 25/02/11.

http://www.youtube.com/watch?v=YzeS9FVDrVw

Flipoços - 2011

 

 

Programação infantil da Flipoços será intensa e variada. Os autores infantís vão trazer para as crianças: leituras, oficinas variadas, contação de histórias, palestras, entretanimento e diversão. Um deles, Ricardo Girotto, trará a “Fábrica de Brinquedos” para ensinar as crianças a fazer brinquedos com material reciclado. Saraus de Poesias e recreação farão parte da programação infantil. As escolas de Poços de Caldas e das redondezas devem ficar atentas ao agendamento dos grupos de crianças e jovens que serão levados à Feira, para que todos possam ser atendidos.

Informações pelo telefone:
(35) 3697-1551Com a parceria da Prefeitura Municipal de Poços de Caldas, a 6ª Feira Nacional do Livro vai acontecer de 30 de abril a 8 de maio de 2011.

 

 

 

A incrível Fábrica de Brinquedos

 

Já imaginou uma fábrica de brinquedos onde os "operários" são as crianças, usando capacete e crachá? O sonho do ilustrador Ricardo Girotto, tornou-se realidade: ele implantou uma verdadeira linha de produção na escola Pueri Domus, em Santo André, com mesinhas, cadeiras, tapete de borracha e painéis supercoloridos. Os trabalhadores são os próprios alunos. E a matéria-prima utilizada é tudo aquilo que se tem em casa e não vai usar mais, como tampa de garrafa, o rolinho do papel higiênico, garrafa pet, carretel de linha, caixa de pasta de dente...

O projeto foi um sucesso tão grande que acabou virando livro: Fábrica de Brinquedos, lançado em agosto na Bienal do Livro. Enfocando datas comemorativas, a obra ensina, passo a passo, a fazer brinquedos com materiais reciclados. São 12 sugestões, uma para cada mês do ano, com textos curtos, ilustrações e muitas fotos. Para o Dia do Astronauta, 9 de janeiro, mostra como fazer um móbile do sistema solar com uma tampa de caixa de pizza, fios de náilon e bolas de papel toalha. Para o Carnaval, apresenta o mamulengo, aquele boneco gigante tradicional sobretudo nas festas de cidades pernambucanas, como Olinda e Recife, com um rolinho de papel higiênico, tampas de vários produtos e um palito de churrasco. Ensina até a montar uma escola para comemorar o Dia da Escola, em 19 de março, com uma caixa de sapatos, caixas de fósforos vazias e palitos de churrasco. No Dia da Mentira, nada como confeccionar um Pinóquio bilboquê, com um frasco de detergente, um pote de iogurte, um rolinho de papel higiênico e uma tampa de garrafa pet. Tudo isso e muito mais, para fazer a alegria da garotada.

 

Atrativos do livro

 

Segundo Girotto, as crianças adoram essas ideias. "Elas sempre falam: não vai ficar assim, igual ao do livro, mas nem é este o objetivo. Cada criança tem sua característica, seu toque pessoal. Não é para ficar igual ao que está aí. Cada um deve fazer do jeito que achar melhor, inventar os brinquedos, usar o material que tem em casa. O livro traz apenas sugestões. O importante é soltar a criatividade. Aliás, o intuito do livro é estimular a criança a desenvolver a criatividade, a habilidade manual, o senso estético e o cuidado ambiental. Neste ponto, elas acabam sendo melhores que os próprios adultos, têm um senso de preservação muito maior e até dão bronca nos pais quando veem desperdício".
Ricardo Girotto conta que a fábrica de brinquedos surgiu de um desejo alimentado desde a infância: "Uma coisa que eu adorava fazer, além de desenhar, era brincar de inventar e fazer brinquedos. É a coisa mais legal que existe. Dá muito mais satisfação do que aquela peça comprada, que já vem pronta. Isso, aliás, dá para ver pela carinha da criançada quando termina um brinquedo!"

Revista NEOMONDO

 

Lançamento da Ática, livro Fábrica de Brinquedos ensina a usar
material reciclável como matéria-prima para diversão

Desde os 9 anos de idade, o araraquarense Ricardo Girotto usa o desenho para ilustrar histórias. Inicialmente, os roteiros eram produzidos pelo primo, Márcio Thamos, colunista de NEO MONDO.
Passaram-se os anos, o jovem ilustrador cresceu e passou a voar mais alto. Formou-se em Publicidade e Propaganda e estreou como ilustrador profissional no Diário do Povo, de Campinas. Desde então, não parou mais. Ilustrou mais de uma centena de livros, entre eles toda a coleção do Castelo Rá Tim Bum e recebeu títulos, como o Troféu HQMix de ilustração infantil, oferecido pela Associação dos Cartunistas do Brasil.
Sua mais recente empreitada, porém, alia diversão e conscientização ambiental. Fábrica de Brinquedos foi editado pela Ática e lançado durante a 21ª Bienal Internacional do Livro, realizada de 12 a 22 de agosto, no Pavilhão do Anhembi, na capital paulista. A obra ensina a fabricar 12 brinquedos inspirados em datas comemorativas, e os materiais utilizados em todos eles são os mais simples: caixa de sapato e pedaços de papelão viram um prédio de escola; embalagem de iogurte, uma tampinha de detergente e um rolinho de papel higiênico viram bilboquê; um pote de sorvete e tampas de achocolatado se convertem em um carrinho de mão. Além das instruções detalhadas para a confecção dos projetos, o livro traz ainda curiosidades e informações sobre personagens e datas importantes, como Carnaval, Dia Mundial da Água (22 de março), Dia do Trabalhador (1º de maio), Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho), entre outros. O conteúdo abre espaço para adoção da obra em escolas, já que pode ser utilizada como base para oficinas realizadas nas datas comemorativas citadas.
E, claro, a mensagem ambiental é facilmente absorvida pelas crianças. “Além da preocupação com o reaproveitamento de materiais descartáveis, a ideia é atiçar a criatividade e ensinar como é que um monte de cacarecos e coisas aparentementeinúteis podem se transformar num brinquedo único, só seu. E depois que pegar o jeito, com certeza, inventar muitos e muitos outros”, afirmou o autor. Segundo ele, outra preocupação foi deixar o brinquedo mais resistente, para que não desmonte e acabe sendo descartado.
“Usei a técnica da papietagem, que consiste em colar papel sobre papel, para cobrir falhas e fixar os materiais utilizados”, explicou. As diversas camadas de papel e cola produzem uma estrutura resistente e uniforme, depois de seca.
“A técnica era usada antigamente para fazer máscaras de festas e de teatro”, acrescentou. Segundo ele, o pintor francês George Braque, que viveu de 1882 a 1963, foi um dos primeiros artistas plásticos modernos a utilizar papéis colados em seus quadros. “O meu primeiro teste com a técnica foi em um boneco do Jô Soares, que participou do concurso de Piracicaba, em 2007”, revelou. Mesmo com a técnica aprovada, os projetos dos brinquedos passaram por testes práticos, como explicou Girotto em breve entrevista concedida a NEO MON DO. Na ocasião, ele também esclareceu como seu livro pretende cativar as crianças nascidas na era digital e falou sobre a participação do filho, Henrique, no livro. Confira a seguir.

Veja mais

 

 

Revista LACRÈME Ano 01 núm. 3 - Poços de Caldas - MG

Fábrica produz diversão e noções de consciência ambiental Novo livro do ilustrador Ricardo Girotto estimula as crianças a transformarem sucata em brinquedos

 

 

Ricardo Girotto adora cacarecos. Não pode ver uma tralha qualquer que logo se põe em ação para obtê-la. É capaz de passar horas e horas debruçado sobre caixas de sapatos, tampinhas de bisnagas de creme dental, palitos de sorvete e de fósforo, garrafas PET, retalhos, potes de plástico, latas, botões e aqueles rolinhos de papelão que ajudam a manter o papel higiênico organizado. E tudo tem de ser usado. Ele encontra as sobras pelas ruas e vai logo carregando pra dentro de casa. Muitas vezes recebe a coisada das pessoas que já estão habituadas com a mania. Contando isso, e observando o autorretrato aí ao lado, pode-se concluir que o mais correto seria chamá-lo de Ricardo Gilouco. Aliás, é desse modo que muita gente o chama. Uma máxima, bastante popular, afirma: “De gênio e louco, todo mundo tem um pouco”. Brincadeiras à parte, Girotto é um artista capaz de conceber objetos e desenhos que atingem um elevado grau de sofisticação. Seu trabalho proporciona um notável instrumental para o desenvolvimento de atividades lúdicas e educacionais.? A aventura amalucada mais recente de Girotto aparece ao público sob a forma de um novo livro de sua autoria: Fábrica de Brinquedos (Editora Ática,). A publicação é uma delícia. Mistura informações, curiosidades e pelo menos uma dezena de receitas (com materiais e modo de fazer detalhados) para transformar sucata em, como diz o título, brinquedos. A apresentação é uma festa para os olhos. Cada “capítulo” começa com a reprodução do brinquedo pronto para o uso e segue com as explicações sobre como cada um deles foi feito. Girotto, é claro, testou todos com a dedicação incontida de sempre. Além disso, as páginas trazem textos curtos, curiosidades e ilustrações. O estilo é condizente com as páginas dos websites, com muitas abas e animações. Girotto também mantém uma divertida versão eletrônica da Fábrica de Brinquedos (www.fabricadebrinquedos.com.br). Entre os brinquedos apresentados no livro estão o móbile do sistema solar, mamulengo, Pinóquio-bilboquê, árvore, aeroplano 14-bis (inclusive com Santos Dumont), caminhões, animais-dedoches, violão, máscaras e boliche. Girotto ressalta que os brinquedos feitos pelos leitores não precisam, e nem devem, ficar muito parecidos com os do livro: “Aproveite as ideias diferentes que tiver. Assim, cada brinquedo vai ter a sua cara e será único mesmo”. Para as crianças, Fábrica de Brinquedos é uma fonte inesgotável de possibilidades, pois todas as dicas de montagem dos brinquedos podem ser adaptadas para a produção de outros. Girotto explica que a intenção do livro é essa mesma. “É um livro pensado para estimular a criatividade, a habilidade manual, o senso estético e, sempre, o cuidado com o meio ambiente”, finaliza.

 


Duas centenas de livros ilustrados e um HQMix na bagagem Ricardo Girotto tem 45 anos e é um dos grandes ilustradores brasileiros. Formado em Publicidade e Propa-ganda pela PUC-Campinas, enveredou no jornalismo em 1987. Desde então, tem trabalhado em redações de jornais e revistas e para editoras. Já ilustrou aproximadamente 200 livros. Em 1997, Girotto foi contemplado com o HQMix, categoria Ilustração Infantil, pelo trabalho realizado, em parceria com Luiz Carlos Fernandes, para a Coleção Castelo Rá-Tim-Bum, editada pela Cia. das Letrinhas. O HQMix é a mais importante premiação das artes gráficas no Brasil. Paulista de Araraquara, Ricardo Girotto viaja pelo Brasil para participar de oficinas oferecidas em escolas e centros culturais. Fábrica de Brinquedos foi lançado em agosto deste ano, durante a 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo. De lá para cá, o ilustrador se empenha para cumprir uma agitada agenda de compromissos relacionados a esse trabalho. Poços de Caldas está nos planos.

 

EPTV Globo - Campinas

 

O livro "Fábrica de Brinquedos", do ilustrador Ricardo Girotto, tem lançamento neste sábado (18), às 14h, na livraria Fnac do Parque D. Pedro Shopping, em Campinas. O autor realizará uma sessão de autógrafos da obra, que surgiu a partir do site de mesmo nome, parceiro de Lazer e Cultura nas férias da criançada.

Lançado na Bienal Internacional do Livro em São Paulo, o livro ensina a criar 12 brinquedos a partir de materiais que iriam para o lixo. Por exemplo, embalagem de iogurte, detergente e rolinho de papel higiênico que podem se transformam em um bilboquê, enquanto uma caixa vazia de sapato e pedaços de papelão viram prédio de escola.

A obra traz textos curtos, ilustrações e fotos detalhadas do passo a passo da construção dos brinquedos - os projetos foram testados em sessões junto a crianças. Na obra, os brinquedos são inspirados em datas comemorativas

 

Lançamento-Fnac Campinas

 

Sábado 18/09/2010

Ricardo Girotto lança o livro Fábrica de Brinquedos ( Ática), criativa e curiosa, esta Fábrica de Brinquedos ensina a dar um destino artístico, divertido e ecológico ao lixo. Este livro reúne material reciclado, arte, informações e curiosidades sobre importantes datas comemorativas do nosso calendário. Uma oportunidade de ver o material do dia-a-dia de sua casa, que seria descartado como lixo, se transformar em brinquedos criativos e lúdicos. Ricardo Girotto mostra alguns materiais reciclados, sua transformação em brinquedos e em seguida realiza tarde de autógrafos.

 

 

Quecorralavoz

 


Ricardo Girotto lança o livro Fábrica de Brinquedos (Ática), criativa e curiosa, esta Fábrica de Brinquedos ensina a dar um destino artístico, divertido e ecológico ao lixo. Este livro reúne material reciclado, arte, informações e curiosidades sobre importantes datas comemorativas do nosso calendário. Uma oportunidade de ver o material do dia-a-dia de sua casa, que seria descartado como lixo, se transformar em brinquedos criativos e lúdicos. Ricardo Girotto mostra alguns materiais reciclados, sua transformação em brinquedos e em seguida realiza tarde de autógrafos.
http://quecorralavoz.com